Festival de Berlim 2020: Primeiro dia de Competição traz drama biográfico e comédia com tons de terror

Na última sexta-feira (21), a 70ª edição do Festival de Berlim foi marcada pelo início das exibições dos filmes em Competição, que poderão receber o Urso de Ouro e os Ursos de Prata ao fim da programação. O primeiro longa a ser exibido para a imprensa e convidados, no suntuoso Berlinale Palast, foi o argentino El Prófugo.

A seleção começou com o pé direito! O longa dirigido por Natalia Meta é muito original e intercala momentos de tensão com um tom cômico que, ainda assim, incomoda por não sabermos o que é real ou não. A ótima performance da protagonista, Érica Rivas (Relatos Selvagens) sustenta de forma divertida a história de Inés, mulher que passa a ouvir sons estranhos após passar por uma experiência traumática com seu namorado. Como dubladora de filmes e cantora de um coral, a personagem corre atrás de respostas mas encontra possibilidades assustadoras entre seus devaneios.

O segundo longa exibido na Competição da Berlinale foi o italiano Volevo Nascondermi, cuja história é centrada estritamente na vida de Antonio Ligabue, pintor que se tornou famoso no século XX por pintar animais de uma forma simples. Ligabue era uma pessoa marginalizada e possuía problemas mentais, mas ainda assim conquistou seu sucesso – que se manteve após a morte. No entanto, apesar desta ser uma figura com muito potencial para ser abordado no cinema, ela é aproveitada apenas com um olhar distante, que visa mostrar sua vida como um todo, e não os detalhes que a tornaram tão desprovida de sanidade. No mais, vale guardar a atuação de Elio Germano, que poderá ser uma das opções a serem premiadas na Berlinale.